Busca

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Promessa é Dívida

Promessas são apenas palavras, até começarem a ser cumpridas por nossas atitudes. A maioria de nós apenas deseja. Muitos, inclusive, desejam intensamente... Mas desejo é algo apenas potencial. Sem o exercício da vontade o desejo não se realiza. Se o seu "querer" estiver na esfera do desejo, ele pode não se realizar, porque você não estará tomando nenhuma atitude na direção da sua realização. Não basta querer, é preciso agir!
 Muitas pessoas buscam a felicidade, mas não percebem que suas atitudes estão muitas vezes no sentido contrário à felicidade que buscam.Daí de nada vai adiantar,roupa branca,lingerie,lentilha no fogo, nem uma cédula de dinheiro no sapato.O que se faz necessário é reformar nossas atitudes! Precisamos sim, abandonar as atitudes que nos afastam da realização de nossos objetivos, mantendo assim as atitudes necessárias para alcançar nossos objetivos pelo tempo necessário para que possam surtir efeito e trazer resultados.Para tanto precisamos adquirir os conhecimentos e adotar as atitudes que nos faltam para realizar nossos sonhos. Se você deseja ser feliz precisa abandonar a tristeza.Para construirmos a melhor versão do futuro precisamos desenvolver a melhor versão de nós mesmos, e isso inclui adquirir conhecimentos e desenvolver atitudes que ainda não temos. Para este novo ano não fique refém de promessas, (dizem que promessas não duram mais que 24 hrs) desenvolva novas atitudes: atitudes vencedoras!

Feliz ano novo, feliz vida nova!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Entre o Real e o Virtual

Tempos que estabelecem uma nova dinâmica dos relacionamentos e dos processos,de extrema velocidade e circulação de informações.De repente,  temos a impressão de ter quase tudo ao nosso alcance...Mas quais são, efetivamente, as implicações desse fato?Todos estamos fazendo parte dessa era que une o real e o virtual.Um fato que vem tomando proporções cada vez maiores. Estamos inseridos nesse fenômeno decisivo de mudanças. Redemoinho caótico que nos suga sem ao menos nos darmos conta. Será esse mundo moderno projeção de  filmes de ficção científica?
O que me preocupa é que todo esse avanço nos priva do contato direto entre as pessoas.Precisamos saber utilizar com consciência critica toda essa nova tecnologia. Na verdade, todas essas modificações da realidade externa parecem estar provocando no interior das pessoas um movimento contrário. Movimento que desacelera as idéias, a criatividade e os fundamentos das ações.O que é mais assustador é o fato de nos comunicarmos cada vez menos.Na verdade o mundo virtual tem seus méritos,mas, isso não pode, nem de longe, ser comparado com o ideal do abraço, do aperto de mão, dos olhos nos olhos. À parte, estamos nos distanciando uns dos outros como nunca.O desfecho positivo ocorre para os que ainda guardam consigo um pouco da herança sonhadora,e por isso transpõem a fronteira do virtual e optam por firmar contato no mundo real.Sugiro utilizar esses avanços científicos a nosso favor.Assumir todo esse poder que nos foi conferido e reconduzir a uma rota correta,uma rota que garanta aos beneficiários um futuro  que conduza as massas na construção de novos tempos.O mundo precisa de pessoas que ao olharem pela janela,vendo as rosas murchas, ainda assim, fiquem felizes,porque conseguem enxergar as sementes.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Começar de Novo

Sonhar  e fazer o sonho valer a pena. Desejar um novo tempo em que a essência tenha mais valor que a aparência,Um tempo de esperança,companherismo e amizade.Um tempo que prime pelos valores que devem nortear a vida em sociedade,que esses valores tão caros,não sejam esquecidos.Que os sentimentos sejam os mais nobres em busca do equilíbrio necessário às realizações da vida. Que a vida continue a nos surpreender com suas melodias e com suas dissonâncias. Que o amor mostre o caminho para uma vida mais harmônica e feliz. Que saibamos mudar os aspectos negativos e dissonantes e não apenas sobreviver a eles, mas transformarmos em aprendizados melodicamente positivos. Devemos também, não esquecer jamais de que devemos apreender essas lições de competência suficiente para que elas sejam transmitidas às novas gerações, aos novos tempos, de forma sincera,serena e eficaz.As grandes histórias são feitas de ingredientes recheados de virtudes, valores,  sentimentos de amor, de
amizade,coragem,esperança,trabalho,humildade,sabedoria,,respeito e solidariedade.Afinal somos todos componentes desse majestoso espetáculo que é a vida. O novo ano é apenas uma oportunidade de repensar tudo outra vez e fazer tudo novo, agora num tom que embale tanto os momentos felizes quanto os momentos difíceis.Esse é um aprendizado que temos que renovar a cada ano que passa,e é sem dúvida um belíssimo exercício de cidadania na medida que proporciona a opotunidade da descoberta de um novo tempo..

2011...um passaporte para um mundo melhor!!!

domingo, 19 de dezembro de 2010

Sociedade Estressada

Existe um grande vazio na existência. É incrível como aprendemos a lidar com números e dados,mas estamos completamente despreparados para lidar com a vida.O mundo gera indivíduos totalmente lógicos e infelizes em se tratando de emoção.Até aprendemos a libertar a criatividade,a ser empreendedores, a lidar com riscos e desafios,mas somos totalmente frágeis no sentido de usar nossas derrotas para conquistá-lo.Critique o sistema social,afinal ele nos transformou em contas bancárias a ser exploradas. O que temos sido até então, é escravos vivendo em sociedades  que se intitulam democráticas.Somos livres para pensar e sentir o que desejarmos.Não esconda de ninguém seus sentimentos e fale de seus sonhos. Filosofando... a vida é um belíssimo e imenso livro.Vamos escrever uma história diferente,não repetir sempre os mesmos erros.Para que mais tarde quando alguém abrir nosso livro,faça uma excelente leitura.Sem esquecer que: Ninguém pode fazer uma excelente leitura se não aprender a ler as pequenas palavras.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Perdas e Frustrações

 Todos passamos por sofrimentos na vida, uns mais outros menos, Fugir de nós mesmos produz um falso alívio, e  além disso pagamos um preço muito alto por isso. Fugir da realidade só desloca o foco do problema. Não é fácil enfrentar nossas ruínas, mas é a única maneira de sermos autores de nossa história e não vítimas dela.Quando perdemos o que amamos, ficamos a deriva de nosso sofrimento.Todos perdemos algo na vida.Precisamos assumir nossas perdas e muitas vezes precisamos também recolher os pedaços que sobram e recomeçar tudo de novo.Não podemos nos sentir coitados e dignos de pena,mas atuar na vida de maneira a reparar os pedaços que sobraram e assim recolhê-los com coragem. Não importa o quanto algumas pessoas o decepcionaram, até porque não podemas simplesmante apagá-las de nossas vidas.E mais, tudo na vida  que você acredita acaba por controlá-lo.Cuide para  que as coisas que você acredita não o encarcere,pois você se tornará prisioneiro. Creia sim em tudo que liberta, e então será livre. E principalmente perdoe-se, não carregue consigo o monstro da culpa.Trace conscientemente seus caminhos, faça suas escolhas e comece desde já a olhar a vida por outro ângulo. É possível sim, sobreviver mesmo quando se perde tudo.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Tristeza...Trocaria seu Nome por Melancolia

 
Eu me pergunto sobre as razões da tristeza, por que há pessoas que como eu que se emocionam com coisas pequenas - enquanto  outras  nem ligam e até riem da nossa sensibilidade? Olhe, há tristezas diurnas quando o mundo está iluminado pelo sol, são tristezas para as quais há razão.Fico triste ao ver um cãozinho abandonado, quando um filho está doente,por ver crianças magras e esfarrapadas e pelo amor que se desfaz.Há uma razão, e quem não sente tristeza? Tristeza faz parte da vida, é reação natural da alma que sofre diante das perdas.Sem falar nas tristezas de crepúsculo. O crepúsculo é triste,naturalmente,não há perda nenhuma,tudo está certo,não há razões,mas no crepúsculo a gente fica triste...já pensou nisso? Talvez porque o crepúsculo seja uma metáfora do que é a vida.Tudo que nasce,surge...um dia acaba,termina,para  depois começar tudo de novo.Uma beleza efêmera das cores que pouco a pouco vão mergulhando no escuro da noite. A vida tem vezes que  é manhã brilhante e em outras pôr do sol triste e nostálgico.Pensando bem, ser manhã brilhante sempre, seria impossivel,algo estaria errado. Tristeza é preciso porque torna as pessoas mais ternas, bem como a alegria dá vontade de viver. A vida flui e nada permanece.Assim como a tristeza passa...a alegria volta..Precisamos desses sentimentos para  nascer novo e  de novo sempre em cada amanhecer.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

O Presépio

A árvore de Natal pode ser a mais bonita, mas nada me comove mais do que o presépio, isso desde criança. Aquela cabaninha coberta de sapé, Maria, José, os pastores ,ovelhas, vacas, burros, misturados com  reis, anjos e estrelas, numa mansa e fraterna contemplação de uma criancinha...essa cena  para mim sempre foi como contemplar a mansidão do universo. Eu sempre me perguntei sobre as razões por que essa cena me comove com toda a sua irrealidade mexe tanto e tão fundo com meu imaginário.Não sinto alegria ao contemplar a cena. O que sinto bem no fundo da alma é uma tranqüila beleza triste. Uma certa nostalgia toma conta dos corações no Natal,pelo menos comigo é assim,não acho feliz e nem triste,mas uma época de uma certa experência mística, quando de repente, as coisas banais do cotidiano se abrem como portas, e somos como que levados a um outro mundo, como uma música vinda de muito longe.De repente experimentamos um encantamento que não sabemos direito o que seja.Somos transportados para um lugar onde as coisas paracem acabadas de nascer e estamos encantados .Esse é o verdadeiro espírito de Natal. Dentro de cada um de nós  dorme uma criança. Ela não quer explicação, a beleza da estória é o alimento para a sua alma. Que nesse Natal os sinos soem como caixinhas de música, a serem cantados baixinho, como se para fazer a criança dormir...Noite Feliz...noite feliz...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Duvidar é Preciso

   A dúvida? como assim.

  Tudo aquilo que acreditamos nos controla. Se o que você acredita é saudável,tal crença o ajudará, mas se o que você acredita é algo destrutivo,tal crença o algemará. Uma forma inteligente é usar a arte da dúvida para questionar tudo aquilo que nos controla, como pensamentos angustiantes, as imagens irreais que nos assombram, as idéias de perseguição. Quem despreza a dúvida pode paralisar sua inteligência. Duvide sempre quando for para combater idéias correntes e gere então,  novas ideias.Constrói-se assim,pouco a pouco,uma plataforma em seu intelecto para assim,distinguir os parâmetros da realidade.Usar a dúvida é atitude inteligente,pois estimula nossa capacidade de decisão. Quem se preocupa em alicerçar suas decisões através da arte de pensar consegue atuar no mundo de fora deixando de permanecer apático no mundo de dentro.
Lucidez de idéias nos dá a tranquilidade necessária para ver o mundo com outros olhos, pois a mesma luz que ilumina os olhos expõe nossas mazelas.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Sobre Inveja

A inveja carrega em si uma essência negativa. Quem inveja deseja ter algo que não lhe pertence,a qualquer custo. Para o invejoso não há limites,por não estar satisfeito quer sempre mais, o que poderá levá-lo ás piores ações. Mas é possível se redimir desse sentimento tão negativo, desde que nos recusemos a beber desse veneno.Para tanto, precisamos aprender a conquistar nossos ideais sem precisar pisar nas outras pessoas ou abrir mão dos nossos valores em nome daquilo que almejamos.A inveja é como doença grave,ela cresce silenciosa e quer tomar-nos por inteiro,por isso não há como remediar, é preciso extirpá-la completamente. A melhor forma de combater a inveja é por meio da inversão de valores,isto é, transformar o materialismo exagerado, cobiça e até mesmo o sentimento de posse em sentimentos opostos,ou seja, em virtudes.Para o invejoso o sentimento que aflora é o ter,o poder e principalmente a vaidade,e em contrapartida podemos então promover o desapego para então combatê-la. Infelizmente podemos despertar inveja em outras pessoas e podemos também sentir inveja, afinal, somos seres humanos. Lembro aqui, enquanto  o invejoso mente e destrói,o benevolente perdoa e ama. Aceitemos a felicidade e o sucesso do outro,e ao ver alguém feliz sentir-se também estimulado a buscar a própria felicidade.Assim em vez de se entristecer pelas virtudes e glórias do outro, admire-as porque quem admira as qualidades em vez  de invejá-las, participa de seus méritos. No mais devemos prosseguir e não nos sentirmos frustrados com a felicidade dos outros e sim fazer disso tudo, um estímulo, um motor propulsor para admirarmos e buscarmos as coisas belas do mundo.Podemos olhar para o sucesso do outro e buscar nosso próprio sucesso, sem tentar destruir.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Libertando-se da 'Tal' Infelicidade

Você está satisfeito com as coisas que andam acontecendo? Talvez não goste de seu trabalho,talvez tenha se aborrecido por ter concordado em fazer alguma coisa, embora parte de você não goste e ofereça resistência. Pode ser um ressentimento oculto em relação a alguém próximo a você. São tantos os sentimentos que nos contaminam  e aos que estão ao nosso redor. Dê uma boa olhada dentro de você. Pergunte-se   -  É uma energia que eu quero para mim? O fato é que nossa tendência é resistir ao que é, e transformar essas emoções em inimigos. Passa-se então a cultivar a infelicidade como um conflito interior contra o mundo exterior. Isso polui não só o seu próprio ser como de todos à sua volta. Trazemos esses espaços dentro de nós, mas você pode parar de executar esse sentimento que causa insatisfação e livrar-se da negatividade que você mesmo criou...ai bem dentro de você. É muito importante reconhecer a inutilidade. Afinal negatividade nunca é o melhor caminho para lidar com qualquer situação.Na verdade , na maioria das vezes,ela nos paralisa e bloqueia qualquer mudança verdadeira. E o pior,qualquer estado interior negativo é totalmente contagioso,pois infelicidade se espalhe mais rapidamente que doença física. Não estamos imunes a esse mal. Ainda não existe vacina. Será que estamos poluindo o mundo ou limpando a sujeira? Fica a certeza,mais uma vez , de que somos responsáveis pelo nosso espaço interior e que sentimentos ruins podem ser simplesmente descartados ao percebermos que não os queremos mais ou que não precisamos mais deles.São sentimentos inúteis. Reconheça agora que não quer mais sofrer nem carregar peso e deixe-os de lado.    Já !!!

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Inspire-se na Flor de Lótus

A flor de lótus é uma planta nativa do sudeste da Ásia. Ela nasce em águas pantanosas, seu caule cresce através da água e suas raízes mantêm-se submersas à lama,quando desabrocha mostra a sua beleza e força.Assim como a flor, nós também podemos nascer,crescer e viver em meio aos problemas e obstáculos, sem nos contagiar, desanimar ou desistir de ser feliz.  Muitas vezes, sem motivo especial, nos pegamos nervosos e agitados, com o pavio prestes a explodir.O que ignoramos entretanto, é que em situações desse tipo,quando nos encontramos em 'águas lodosas', ficamos impedidos de encontrar a serenidade,não raro nos tornamos inimigos de nós mesmos. Essa é a causa de muita angústia e infelicidade. Identificar-se com a flor faz com que demos atenção ao fato de que podemos nos libertar e emergir dessas águas e florescer para a vida. Trata-se de perceber que não existem problemas,apenas situações que temos de lidar ou deixar de lado e aceitar como uma parte de nós, e como a flor,que surge do lodo, transformá-los até que possam ser resolvidos. Escolha não se deixar contaminar e mantenha a sua firmeza no bem. Dessa forma não há pensamento ruim que resista. Assim como os problemas vêm, simplesmente vão. Passam porque você estará firme na sua inteligência dentro da qual ...tudo pode florescer.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Pérolas da Vida

Você sabe como a ostra produz uma pérola? Um minúsculo grão de areia cai dentro de sua conha e a incomoda. Ela irritada, passa dias e mais dias tentando se livrar dele, até entender,que jamais conseguirá tirá-lo dali. Então depois de tantas tentativas em vão, decide envolvê-lo de maneira que ele se torne aveludado e um pouco mais liso. Depois de muito trabalho, enfim, consegue, logo pensa: Venci uma dificuldade!  Que bela lição: Ser como a ostra, lidar com tudo o que nos contraria com mansidão e compreensão. Certamente passaremos a viver melhor e serenamente  descobrir um mundo profundo e rico que se esconde atrás das pequenas dificuldades. As vezes são pequenos grãos de areia, mas senão tivermos discernimento e envolvê-los na mais intensa compreensão poderão  transformar-se em grandes rochedos intransponíveis. Os embates sempre irão existir. Muitas atitudes impensadas, críticas precipitadas,julgamentos pré-concebidos, poderão ferir como o grão de areia dentro da concha,e até mesmo residirem dentro de nós, mesmo que num pequeno espaço, machucando,irritando durante anos.Usemos a sabedoria da Ostra para transformar tudo aquilo que está ruim em algo melhor, sem medo de ser o que somos e sem medo do amanhã. A partir de agora, portanto, em vez de se queixar e ficar parado se corroendo quando algo não vai bem, arregace as mangas (sem perder a serenidade) e transforme todo e qualquer grão de areia que surgir em tua vida em magníficas pérolas. Você verá que as melhores e maiores oportunidades da vida, em geral, surgem das pequenas dificuldades.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Por Que Não?

Porque não tomar gosto pelo ato de respirar se nos sentimos atraídos pelos dias que estão por vir? Serão horas repletas de novidades. Porque não sentir o sabor das coisas de uma forma mais entusiasmada? Podemos pensar e em nossos pensamentos ninguém  pode nos achar.Podemos nos oferecer para aquilo que não fomos preparados,por que não? Temos as armas que necesitamos para nos defender.

E mesmo que se perca , se ganha...já perdemos outras vezes,quem já não perdeu? Sabemos como funciona a lei das compensações.Vamos nascer por inteiro.

Tem sempre um lado da gente que não nasce...sobrevivi. Podemos ir mais longe, por que não?Qualquer coisa, preparamos nossa defesa,caso alguma coisa não saia como o esperado.

O que esperamos? Esperamos nada,esperamos tudo, estamos à deriva nessa aventura.E se a inseguração quiser pegar carona ,a essa altura já estaremos em alta velocidade.

Falemos a ela então: Não  temos opção, você fica.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Mundo das Idéias

Milhares e milhares de pensamentos são produzidos por dia. Pensamos sobre nosso passado, nosso futuro,sobre as circunstâncias da vida,sobre o que temos que fazer durante o dia,sobre as pessoas com as quais vivemos.Se você tentar parar de pensar,não conseguirá. O destino do homem é o pensamento.Se você perceber, não conseguimos interromper nossa produção de pensamentos.Só é possível gerenciá-la. E se pensarmos bem,  a própria tentativa de interrupção já é um pensamento.Estamos condenados aos nossos pensamentos,pensamos acordados ou sonhando.Quando gerenciamos nossos pensamentos sentimos o que é liberdade de pensar,mas nunca poderemos nos tornar escravos dessa liberdade. Liberdade exagerada de pensamentos leva-nos a sermos vítima da ansiedade. No recôndito de nossas almas,muitos de nós vivemos uma vida ansiosa e não demonstramos. Com o tempo vamos nos tornando mestres em disfarçar a dor.  Existem pessoas que dirigem uma grande empresa, mas não tem o mínimo de controle sobre seus pensamentos negativos, assim como um intelectual com vasta cultura,pode fazer de seu mundo das ideias uma enorme fonte de angústia.Pensamentos são importantes,para entendermos nosso passado,reorganizarmos o presente e projetarmos nosso futuro. E nunca se esqueça de criticar seus pensamentos negativos, afim de confrontar-se com as idéias que andam paralisando você.Você não é obrigado a viver passivamente as idéias que passam por sua mente. Discorde quando achar necessário de todos os pensamentos e fantasias que amedrontam,entristecem e deprimem. Tentar parar de pensar ou se distrair são técnicas usadas a milênios sem resultado. A única possibildade que temos é de gerenciar os nossos pensamentos Gerencie determinando ser feliz,tranquilo,sereno,alegre. E lembre-se que há uma força dentro de você que pode estar desativada ou mal usada.            " Pense" nisso!!!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mais um Selo - Blogueiro Show

Ganhei de minha querida amiga Barbara do Minha Essência, muito feliz!!! Quando nos alegramos verdadeiramente com algo que recebemos ou quando alguém está de fato feliz em nos oferecer alguma coisa, uma energia muito particular de alegria intensa é gerada. Porque dar e receber ocorrem simultaneamente. Por isso quero dividir com meus amigos Carol e Lupo. Peguem ai é de vocês também!!!

Sem falar que divido essa mesma energia boa  com Bárbara pelo carinho que tenho por ela ,como recompensa por seu lindo trabalho no, Minha Essência.      Beijão querida!!!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Sensação de Inteireza

Despertamos o sentimento de inteireza quando começamos de fato a nos conhecer.Todos somos mais do que sabemos ser.Quando começamos nos libertar de velhas crenças que temos com respeito ao que somos,até mesmo de certos modos que fomos persuadidos acreditar como verdades absolutas, daí, sim, vamos saber quem verdadeiramente somos. Quem pode se conhecer melhor, que você mesmo? Todas as respostas estão dentro de você. Nos sentimos inteiros,quando somos nossa própria companhia,ou seja, quando começamos a nos auto- acolher.Temos nosso próprio sistema de valores e não prescisamos receber instruções de outras pessoas com relação a crenças, valores e até os princípios que norteam nossas vidas.Se estamaos confortáveis conosco mesmo,não vamos nos sentir ameaçados se alguém pensa diferente.Não temos necessidade de nos adequarmos aos outros.Comece por não evitar a si mesmo.Para tanto,precisamos observar que opinião temos a respeito de nós mesmos.É essa opinião que temos que corrigir se ela estiver contaminada pelo hábito da autocrítica.Lembremos, então, cada pessoa tem dentro de si a necessidade de acreditar no seguinte: Tenho valor,meus sentimentos são importantes e alguém se preocupa comigo,mesmo que esse alguém seja você mesmo.   Essa é a lucidez de ser inteiro.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Meu Primeiro Prêmio-Selo

                  Emocionada estou aqui, em edição estraordinária, postando meu primeiro Prêmio-selo

Meu blog Do Outro Lado do Espelho foi destacado pela profundidade de minhas reflexões, pela amiga Barbara Nonato da Minha Essência( http//barbaranonato.wordpress.com) com um prêmio-selo,junto fui desafiada com sete perguntas ,cada uma com suas sete respostas. Segue o desafio:


1) O que pretendo fazer antes de morrer

-Ter meu negócio próprio
-Passar um mês num lugar paradisíaco
-Ter uma idéia revolucionária
-Mudar a opinião de alguém,sobre alguma coisa que eu acredito profundamente
-Vivenciar todos os meus sonhos
-Lavar a alma num banho de cachoeira
Aprender tocar um instrumento musical


2)Palavras ou expressões que mais falo

-Eu posso
- Amigo não é aquele que diz:Vá em frente!mas aquele que diz: Vou contigo!
-Nada é tão bom que não possa melhorar
-Não jogue palavras ao vento
-Se não for para voar alto, nem tire os pés do chão
-Você consegue! Siga em frente e não olhe para trás
-Eu quero

3)Coisas que eu faço bem

-Pizza
-Ter pensamentos positivos, mesmo quando dá vontade de desistir
-Dar uma força
-Novas amizades
-Ouvir e tentar dar bons conselhos
-Sorrir
-Abrir o coração

4)Meus defeitos

-Perfeccionista
-Vaidosa por demais
-Impulsividade
-Esperar muito das outras pessoas
-Ansiedade
-Deixar para depois
-Preguiça

5)Minhas qualidades

-Amiga dos amigos
-Pensamento positivo
-Desapegada
-Parceira
-Feita de coração
-Cozinho bem
-Bom humor

6)Coisas que eu amo

-Minha Família
-Minha Cahorra( Anallú)
-Espelho
-Dia de sol
-Elogio
-Vinho tinto
-Amigos
-A vida

7)Seria os blogs para participar do desafio,mas vou quebrar paradigmas,e declarar minha admiração pelo trabalho deles(até pq eles já foram desafiados, e eu não tive a oportunidade de conhecer,ainda, o trabalho de sete blogs,ou mais, para poder fazer a escolha), então,esses foram os que me acolheram até agora e que eu já aprendi a gostar,eu já cresci com eles,estamos no mesmo caminho, somos um pouco filósofos,poetas,psicólogos e loucos...loucos pelo que nos conduz ao desenvolvimento moral e espiritual-que nos conduz ao desenvolvimento ininterrupto,porque o conhecimento é por demais valioso. E é preciso que se continue com o esforço em conquistá-lo de modo a torná-lo nosso aliado ...quem sabe juntos ficamos mais forte.O que existe são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desisitem deles.Por isso,desejo sinceramente que vocês ...continuem sonhando sempre, assim poderemos sacudir o mundo,ou pelo menos nosso mundo...    São eles:


Minha Essência(http//barbaranonato.worpress.com)
Blog da Fofa(carolcorderosa.blogspot.com)
Pensamentos do Lupo(http//pensamentosdolupo.blogspot.com)




sábado, 27 de novembro de 2010

O Topo da Vida

Por que correremos tantos riscos para atingir o que queremos? Necessitamos de aventura nesta sinuosa existência.Buscamos incansálvelmente o topo de alguma coisa.Existem os que querem chegar ao topo da fama,outros da eficiência profissional,até mesmo do poder financeiro,porém, outros mais sábios buscam atingir o topo do sentido da vida.O topo da vida é a própria vida. O maior problema é que,à medida que subimos na escala do sucesso,vamos nos tornando cada vez mais ilhados dentro de nós mesmos.É como se sentir só no meio da multidão.Embora rodeados de pessoas,fizemos parceria com a solidão.Igual livro fechado,não achamos espaço para refletir sobre os pilares de nossa existência.Se nosso objetivo é alcançar o topo da existência,precisamos parar,achar tempo para fazer uma mesa redonda sobre nossas dificuldades diante de nossos projetos de vida, somente assim obteremos os recursos para corrigir nossas rotas.Essa façanha é enorme! Só assim seremos os maiores alpinistas do mundo. Durante a escalada aceite suas limitações com naturalidade,não coloque um peso sobre você acima do que pode suportar.Faça tudo,mas tudo que estiver ao seu alcançe,lute por dignidade e eficiência,mas não no sentido de querer o mundo a seus pés, nem chegar na frente,nem muito menos chegar ao topo sozinho,mas chegar junto com outros. Quando esse momento chegar você já conquistou o topo da vida.  Dai só precisa desfrutar do grande prazer da vitória.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Aprendiz

Ansiosos e inexperientes como aprendizes de tênis,costumamos bater na bola de forma 'quadrada',ou seja dentro dos limites,porque tememos ultrapassar as linhas de marcação, pelo simples medo de perder pontos. Nos esforçamos jogar em segurança, sempre na espreita artificial de não sair do campo de atuação.Passado algum tempo,começamos a perceber que jogar dessa forma,não faz ganhar partidas.Se quisermos vencer,precisamos aprender a bater a bola na direção das linhas divisórias da quadra sem,contudo, ultrapassá-las - em outras palavras, é necessário correr algum risco.Isso demanda sair da zona de conforto,e descobrir que podemos ganhar mais partidas.Essa analogia está sendo usada aqui,para que possamos perceber que podemos fazer mais do que esperam de nós, ou seja, podemos ampliar nosso campo de atuação.Muitas vezes por medo de arriscar não lançamos a bola além dos limites,adotamos comportamentos que nos permitem jogar estritamente dentro das linhas da quadra. Mas na vida vão existir partidas que serão tão decisivas, que irão exigir de nós uma decisão consciente. E mesmo consciente revelamos uma tendência forte de jogar com segurança em vez de jogar com inteligência.Seguimos todas as regras ao pé da letra e esperamos que os outros ajam da mesma forma. Jogar de uma forma diferente,não se trata de contrariar a ética, mas convenhamos,que a vida é um jogo - e precisamos vencê-lo.Daí a necessidade de usar todo o campo de atuação disponível.Temos autoridade sobre nossa vida e precisamos ficar a vontade conosco mesmos para assumir alguns riscos.Permita-se ampliar e não mais estreitar os limites de interpretação das regras.E ouse , encare esse grande jogo como uma oportunidade de conhecer os limites e de descobrir a melhor maneira de "bater na bola"

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Estamos Ilhados em Nossos Pequenos Mundos

Nosso mundo está um caos.A ansiedade e a tristeza aumentam nos corações humanos. Chegamos a pensar que a ciência resolveria todos os nossos problemas. Mas não resolveu. Não tem poderes de banir a agressividade , eliminar o egoísmo, dizimar o individualismo, nem tão pouco de extirpar a infelicidade que nos ronda sorrateira. Por quê? Porque o problema está na alma do homem.A ciência pode medir tudo com a mais bela precisão,mas não tem poder de entender os fenômenos da emoção. O que se percebe é que o homem moderno se encontra menos contemplativo,muito mais triste e mais sujeito às doenças psíquicas. A grande vilã é a ditadura dos padrões estéticos e o monstruoso  avanço do consumismo que permeia nosso dia a dia. Não acreditamos mais que podemos ser felizes com aquilo que temos. Essa paranóia da estética tem envelhecido precocemente a emoção.Não podemos ser escravos de nossos fracassos,e nem desse prefeccionismo ditador. Dessa forma ficaremos no mais profundo cárcere, mesmo vivendo em uma sociedade ,que se diz livre. Então, sempre recorde que as coisas mais belas estão presentes nas coisas mais simples. Procure dar o melhor de si, se aperfeiçoe na maneira de ser e agir. Dite as prioridades na sua vida e não espere que os outros mudem com você, mude você com eles. Saia de sua poltrona, ainda que sutilmente... e exalte a vida que pulsa dentro de ti. A vida é inexplicávelmente bela, mas saber vivê-la é uma arte.E por fim...que você fique fascinado em descobrir que seus dias podem ser felizes mesmo estando diante de seus desertos.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Antes que se Rompa o Tempo

Eu...você...nós que continuamos automáticos e seguros a andar pela planície,sempre repetindo as mesmas rotinas do dia - o café da manhã, o jornal, o que fazer para o almoço, a correspondência , as lamentações e o que faremos no fim de semana...De repente nos víssemos pendurados sobre o abismo de nossas lamentações e só nos restasse olhar e esperar diante de uma grande escuridão? É a alma ante a possibilidade de um adeus. Mas não queremos dizer adeus. No entanto é assim que somos, nunca estamos preparados para dizê-lo: adeus.Sabemos que existe um frágil fio que nos amarra sobre o abismo, e que em nossos corpos mora o adeus.Como dizia Cecília Meireles: "Tudo em ti era uma ausência que se demorava: uma despedida pronta a cumprir-se." Este " de repente" que absurdo...não queremos que ela seja súbita. O melhor que venha sem aviso prévio e nos pegue bem no meio de uma risada ou de um ritual de amor.Isso nos espanta e temos medo dos pensamentos que pensaríamos no tempo da espera.Por toda nossa vida nos recusamos a conversar com a morte.Até tentamos nos convencer que melhor seria recebê-la como um golpe final sem palavras,onde somente adormecessem todos os pensamentos. A esta altura eu, você...nós já estamos ficando preocupados,mas não é essa a intenção desta reflexão...e sim, chamar atenção para tudo aquilo que sempre desejamos fazer e ainda não fizemos -  e, fazer antes que se rompa o tempo: como ler os livros qua ainda não lemos,olhar a natureza com olhos antes nunca vistos, ouvir todas as músicas prefiradas como se os ouvidos acabassem de nascer, dizer todas as palavras que ainda não foram ditas, sentir todos os perfumes, apreciar novos sabores e tudo mais que nos for concedido fazer. É essas imagens do mundo que faz da vida bela!!!  Todos fazemos parte da maravilha que é o mundo. E é preciso que fiquemos, para que pelo menos a saudade seja adiada ...e enquanto isso " Há que se cuidar da vida..."pois a vida continua a despeito de tudo!!!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Barco Vazio

"Quem dirige os outros, acaba confuso.
E quem se deixa dirigir, vive triste.
O ideal é não desejarmos influenciar os outros
Nem nos deixarmos influenciar por eles.
E viver com o Tao, na terra do grande Vazio.

Mesmo que tenha muito mau feitio,
Um homem que atravessa um rio num barco
Não se zanga se um barco vazio colidir com o seu.
Mas, se nesse barco estiver alguém,
Vai-lhe gritar que vire o leme.
E gritará outra vez se o grito não for ouvido
E começará a praguejar.

Porque há alguém dentro do barco.
Se o barco estivesse vazio,
Não gritaria nem ficaria zangado.

Se conseguirmos esvaziar o nosso barco,
Ao atravessar o rio do mundo,
Ninguém se nos oporá.
Ninguém nos tentará fazer mal.

O homem perfeito é assim:
Como um barco vazio."


Zhuangzi

Obs. Por isso sempre será difícil entender as pessoas,se para ser perfeito tem que ser vazio...Qual seria o motivo da travessia? Seria a grande indiferença que se faz tão presente nesse mundo...para que serve um barco vazio?

Sonhando com as Estrelas...

O rotina muitas vezes nos rouba a beleza de sonhar...Vivemos distraídos, desconcentrados e desconectados da realidade.Essas dificuldades diárias contrastam com a grandeza dos nossos sonhos.Embarcar num sonho é descobrir coisas que muitas vezes não conseguimos desvendar, poque são enígmas ocultos aos nossos olhos. Sonhar sempre foi fenômeno psíquico democrático. Para sonhar basta ser um viajante no mundo da imaginação,onde as idéias podem percorrer os caminhos misteriosos da imaginação de cada um.Você é um dos que  faz esse tipo de viagem? Eu sou...porque quem não faz essa viagem ainda que percorra vários continentes, ficará paralisado na grande arte que é o pensar.Chega um momento que temos que parar de brincar com a vida e resolver levá-la a sério. Não podemos viver eternamente de sombras, precisamos construir nossa própria história,ou seja, exercitar nossa capacidade de pensar e escolher o nosso caminho.Ter grandes sonhos é o mesmo que ganhar uma belíssima perna para caminhar,e outra perna dotada de disciplina para poder tornar nossos sonhos em realidade.O preço pode ser caro, muitas coisas vamos ter que deixar para trás, mas quando os sonhos nos animam, por si só, refrigeram nosso cansaço.Todavia desistir dos sonhos é o mesmo que se afundar em terra estéril. Pessoas sonhadoras são privilegiadas por uma refinada capacidade de superação,de desejo ardente de fugir da mesmice e criar coisas incrívelmentes originais. O resultado? - O desenho de uma personalidade com características que estão raras atualmente... Coragem para pensar e uma grande ousadia para ser diferente.É fato que a inteligência sempre precisou do oxigênio da audácia para respirar e fazer todo sonho acontecer...





A beleza das coisas existe no espírito de quem as contempla.
                           David Hume

 

domingo, 21 de novembro de 2010

Amor - Tantas vezes Caótico e Aflitivo

Parece frase pronta, mas 'Toda pessoa deseja amar e ser amada'. Esse desejo está tão arraigado no coração humano que não é possível arrancá-lo de lá. Ele pode se tornar aflitivo quando pensamos que o amor pode escorrer por entre os dedos,pois em parte nenhuma ficamos tão profundamente feridos como no amor.Existe uma grande preocupação em como fazer para que o amor dure, e não termine em caos e em ferida.Sabemos que o amor não é estar enamorado eternamente,ou seja,a transformação do enamoramento em amor, é aceitar a outra pessoa como ela é.Dai que ele pode ser tornar caótico,porque muitas vezes sobrepomos à outra pessoa as nossas próprias imagens e desejos,passamos a amar mais a imagem que dela fazemos do que ela na realidade é. É fato que amar outra pessoa não é fácil,porque exige renúncia a todas as ilusões que nós fizemos a respeito dela e também da ilusão de que o amor é sempre sentimento maravilhoso.E amor não é felicidade sem fim, até porque amor é abertura à outra pessoa, o que nos torna vulneráveis e sem essa abertura o amor se torna impossível.Se escolhemos o caminho do amor devemos saber que é um caminho onde se revela a nossa própria verdade e  a verdade da outra pessoa. O reconhecimento  da verdade é o realmente doloroso.Só passamos amar de verdade quando aceitamos nossas feridas e não condenamos a outra pessoa por causa de seus ferimentos.Esse sentimento é o que existe de mais profundo, porque passamos nesse momento não só amar e ser amado, mas ser ao mesmo tempo amor.Quando conseguirmos atingir essa dimensão o amor simplesmente flui...

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Gratidão Como Atitude de Vida

O filósofo romano Cícero qualificou a ingratidão de falha grave. Para ele , a gratidão é  a atitude mais importante do ser humano.Segundo ele a falta de gratidão ameaça a humanidade, a condição humana. A vida passa tão rápida e despercebida que muitas vezes esquecemos o quanto devemos ser agradecidos todo dia pelo que recebemos. São coisas simples que nos vinculam com os outros.Pode ser o presente de um olhar amigo,um feliz encontro, uma boa palavra dita na hora certa.É em nossas relações com as outras pessoas que encontramos  referências, sem as quais não poderíamos viver. Não consigo conceber pessoas ingratas vivenciando possibilidades positivas, chegam a ser desagradáveis, com elas é preferível não se ter nada a tratar.A impressão que fica é que nunca se pode satisfazê-las. O melhor que temos a fazer é ficar longe,  até porque delas sai uma força negativa e até destrutiva.Nunca vão estar sarisfeitas com nada,pois são incapazes de ter alegria.Não pensem que estou exagerando, existe muitas pessoas assim,e até posso afirmar que você (lembrou que conhece alguém assim).Com pessoas sem compreensão não é possível haver bom entendimento.Quem não sabe ou não quer pensar não vive de verdade. Poéticamente falando, se eu encarar minha vida com gratidão, o escuro se tornará claro, e o amargo receberá um gosto agradável.Quem olha a vida com aceitação e bom humor,com certeza não se aborrece e nem cai na tentação da auto-satisfação,mas tudo será fonte de alegria e paz. Há que lembrar, porém, que gratidão não é um dever que se pode exigir dos outros, nem tão pouco ela ignora o mal. Ela vai mais além, vê o todo da realidade e alarga nosso campo perceptivo. Dessa maneira abre nossos olhos para o que a vida é em si...Levantar com saúde todos os dias, respirar e ser totalmente nós mesmos. 

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

"Hoje pensei sério: se me perguntassem o que mais desejo na vida, não saberia responder. Quero tudo. Mas esse “tudo” é tão grande, tão vago, que me sinto estonteado. É preciso ir limitando meu sonho, apagando as linhas supérfluas, corrigindo as arestas, até restar somente o centro, o âmago, a essência. Mas qual será esse centro, meu Deus, que não encontro?”
 (Caio Fernando Abreu in Limite Branco)

Será a Felicidade Apenas Instantes?

Essa questão sempre fez e continua fazendo parte de meus questionamentos...Seria a felicidade relacionada com vida bem sucedida? Sobre isso é mais fácil conseguir unanimidade do que sobre a questão de como é possível uma felicidade duradoura.Seria então uma questão de estilo de vida? ou quem sabe das circunstâncias - como acham alguns...Talvez uma questão de postura...Ou felicidade significa também estar "de bem', de acordo consigo mesmo? uma coisa é certa - que a felicidade absoluta está vedada a nós seres humanos. O que experimentamos é sempre uma felicidade relativa...a felicidade absoluta vai ser sempre uma busca. Não podemos de forma nenhuma tê-la no sentido de 'possuí-la'.São raros os momentos de felicidade absoluta.Seria o mesmo que estar totalmente unos conosco mesmos, e com todas as outras pessoas, até mesmo com o mundo e com todos os fundamentos últimos de nossa realidade. Esse seria um momento em que nada nos faltaria, mas se algo vai mal em nossa vida...lá se foi a 'tal' felicidade. Mesmo que aja uma compreensão intuitiva de felicidade, ela sempre será um dos anseios mais profundos do ser humano. Não existe felicidade perfeita enquanto não aprendermos a desejar coisas que estão a nosso alcance. Isto soa bonito...e pode não ser fácil de conseguir, mas o caminho para a felicidade vai ser sempre algo processual, nem sempre vai se definir por um traçado certo e mais fácil...Esse caminho com certeza vai estar ligado a nossa disposição de auto-entrega e esforço pessoal . Então concede , confia...e segue...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Solidariedade: Jóia de Valor Inestimável

             "É belo dar quando solicitado; é mais belo, porém, dar por haver apenas compreendido."  
                                                                                                                Kahlil Gibran 


Ser solidário é ter o coração comprometido com razões e emoções superiores às mesquinharias cotidianas. Vivemos num mundo mesquinho,que dá valor exacerbado ao materialismo. e às pequenezas mundanas,tudo isso aos poucos vai nos sugando energia vital. Ao praticarmos o ato solidário passamos a ter a compreensão de que é possível compartilhar sem perdas...auxílio mútuo é fundamental ao aprendizado de que estamos aqui para dar e para receber felicidade. É uma ciranda contínua, um vaivém coletivo de boas ações. Passamos a fazer parte de um círculo que colabora para o entendimento das coisas realmente essenciais. Começamos a ser invadidos  por grande capacidade de pensar e se preocupar com o outro - É o  altruismo em oposição ao individualismo, na luta contra o egocentrismo...Penso que essa seria a grande poesia que é a vida,pois a solidariedade "tem razões que a própria razão desconhece". Onde existe solidariedade, existe também a certeza de que a humanidade pode e  deve dar passos firmes em direção a um futuro sempre melhor que o presente. A essa sensação dou o nome de: Coração limpo e do dever cumprido. Dito de outra forma, destaco aqui o lema proveniente dos versos de um poeta famoso, Fernando Pessoa: "Tudo vale a pena se a alma não é pequena".Que essa reflexão não seja mais que belas palavras...mas que seja nossa esplendorosa realidade.

                                                                                                                 

Bagagem de Vida - O Conteúdo de Tudo que Nos Acontece...

Existe uma metáfora " A vida é uma jornada", diante disso começamos a entender porque temos a bagagem que temos e como acumulamos seu conteúdo.Não nascemos com bagagem - está tudo lá por causa da viagem.Se pensarmos bem, viemos a este mundo com uma metafórica maleta de mão, onde carregamos todas as nossas experiências. Mas tem um detalhe: ela já vem equipada com nossos traços de personalidade para nos indicar como pensar e chegar aonde queremos ir. Quando nossas emoções são adicionadas a maleta juntamente com as verdades de outras pessoas é que essa maleta se torna bagagem. Começamos a vida carregando uma maleta de mão. À medida que a vida vai fluindo vamos adicionando pensamentos, jogando algumas emoções lá dentro para apoiá-los, e incluimos também algumas atitudes...é dai pensamos que temos tudo, que estamos prontos para fechar a maleta e seguir em frente. De repente...lembramos que esquecemos nossas crenças, sem elas não seremos capazes de dizer se as verdades que estão nos guiando em nossa maneira de viver pertencem a nós ou a outra pessoa. A essa altura pensamos que estamos com a nossa bagagem cheia de tudo que é necessário para nossa viagem.Mas será que precisamos de tudo isso? será que está faltando alguma coisa? Dai vem o espanto por não termos colocado nenhuma felicidade, alegria, diversão ou algum amor próprio na bagagem.Se não colocarmos nenhum desses itens, como vamos encontrar a alegria de viver,ou mesmo experimentar a emoção e a maravilha da viagem.O que temos que cuidar é para a nossa bagagem não ficar mais pesada com o passar dos anos,senão corremos o risco dela ficar tão pesada a ponto de não conseguirmos mais carregá-la.Não podemos esquecer quem somos por causa da bagagem e nem permitir que os outros desalinhem-nos da intenções de onde queremos ir.Para fazermos boa viagem não podemos esquecer de reavaliarmos nossas visões,agindo sobre elas antes que se tornem nossa bagagem. A melhor maneira é observarmos o que estamos colocando em nossa bagagem, porque ela determinará o destino de nossa viagem.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sobre Insatisfação

UMA MENTE QUEIXOSA, NUNCA ESTÁ EM PAZ...
.
"Não reclame, não se queixe a respeito de nada.
Pare de queixar-se por três dias!
Não reclame se a comida está ruim.
Não resmungue se os mosquitos picam você à noite.
Por três dias permaneça em total aceitação de tudo o que possa acontecer.
Os mosquitos ganharão algo, é claro, mas você ganhará mais, muito mais.
Se a comida não está boa, ela prejudicará um pouco seu corpo, mas prejudicará você muito mais, se queixar a respeito.
E há razões para isto - uma mente queixosa nunca está em paz.
Nossas reclamações são insignificantes, mas o que nós perdemos é muito.
Então, não reclame.
Por três dias compreenda claramente que você não reclamará de nada.
O que é, é.
Da maneira que é, é.
Aceite absolutamente.
Então, estes três dias serão maravilhosos.
Se por estes três dias você permanecer acima das questões insignificantes, se você aceitar tudo como é e deleitar-se nisso, então você cessará de ter qualquer queixa para o resto da sua vida - porque, então, você saberá o quão tranquilo e alegre é viver sem lamentações.
Por três dias desista de todas as questões insignificantes!"
.
(OSHO)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Duas Bolas, Por Favor - Por Danuza Leão

Não há nada que me deixe mais frustrada do que pedir sorvete de sobremesa,contar os minutos até ele chegar e aí ver o garçom colocar na minha frente uma bolinha minúscula do meu sorvete preferido.
Uma só.
Quanto mais sofisticado o restaurante, menor a porção da sobremesa.
Aí a vontade que dá é de passar numa loja de conveniência, comprar um litro de sorvete bem cremoso e saborear em casa com direito a repetir quantas vezes a gente quiser, sem pensar em calorias, boas maneiras ou moderação.

O sorvete é só um exemplo do que tem sido nosso cotidiano.
A vida anda cheia de meias porções, de prazeres meia-boca, de aventuras pela metade.
A gente sai pra jantar, mas come pouco.
Vai à festa de casamento, mas resiste aos bombons.
conquista a chamada liberdade sexual, mas tem que fingir que é difícil (a imensa maioria das mulheres continua com pavor de ser rotulada de 'fácil').

Adora tomar um banho demorado, mas se contém pra não desperdiçar os recursos do planeta./

Tem vontade de ficar em casa vendo um dvd, esparramada no sofá, mas se obriga a ir malhar./

E por aí vai.

Tantos deveres, tanta preocupação em 'acertar', tanto empenho em passar na vida sem pegar recuperação...
Aí a vida vai ficando sem tempero, politicamente correta e existencialmente sem-graça, enquanto a gente vai ficando melancolicamente sem tesão...

Às vezes dá vontade de fazer tudo “errado”.
Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos.
Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí pro que dizem e o que pensam a nosso respeito.
Recusar prazeres incompletos e meias porções.

Nós, que não aspiramos à santidade e estamos aqui de passagem, podemos (devemos?) desejar várias bolas de sorvete, bombons de muitos sabores, vários beijos bem dados, a água batendo sem pressa no corpo, o coração saciado.

Um dia a gente cria juízo.
Um dia...
Não tem que ser agora.

Por isso, garçom, por favor, me traga: cinco bolas de sorvete de chocolate...
Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago.

domingo, 14 de novembro de 2010

Talvez - Pablo Neruda

Talvez
Talvez não ser,
é ser sem que tu sejas,
sem que vás cortando
o meio dia com uma
flor azul,
sem que caminhes mais tarde
pela névoa e pelos tijolos,
sem essa luz que levas na mão
que, talvez, outros não verão dourada,
que talvez ninguém
soube que crescia
como a origem vermelha da rosa,
sem que sejas, enfim,
sem que viesses brusca, incitante
conhecer a minha vida,
rajada de roseira,
trigo do vento,
E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...
Pablo Neruda

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Milho Pipoca - Rubem Alves

Esse é um texto de grande contribuição à cultura.. Rubem Alves faz uma relação metafórica entre a pipoca e o ato de pensar. Reflexões sobre o milho da pipoca...só ele mesmo... ver a poesia nas coisas simples da vida... Sou fã dele e sei que vão gostar...

A Pipoca -
 Rubem Alves
A culinária me fascina. De vez em quando eu até me até atrevo a cozinhar. Mas o fato é que sou mais competente com as palavras do que com as panelas.
Por isso tenho mais escrito sobre comidas que cozinhado. Dedico-me a algo que poderia ter o nome de "culinária literária". Já escrevi sobre as mais variadas entidades do mundo da cozinha: cebolas, ora-pro-nobis, picadinho de carne com tomate feijão e arroz, bacalhoada, suflês, sopas, churrascos.
Cheguei mesmo a dedicar metade de um livro poético-filosófico a uma meditação sobre o filme A Festa de Babette que é uma celebração da comida como ritual de feitiçaria. Sabedor das minhas limitações e competências, nunca escrevi como chef. Escrevi como filósofo, poeta, psicanalista e teólogo — porque a culinária estimula todas essas funções do pensamento.
As comidas, para mim, são entidades oníricas.
Provocam a minha capacidade de sonhar. Nunca imaginei, entretanto, que chegaria um dia em que a pipoca iria me fazer sonhar. Pois foi precisamente isso que aconteceu.
A pipoca, milho mirrado, grãos redondos e duros, me pareceu uma simples molecagem, brincadeira deliciosa, sem dimensões metafísicas ou psicanalíticas. Entretanto, dias atrás, conversando com uma paciente, ela mencionou a pipoca. E algo inesperado na minha mente aconteceu. Minhas idéias começaram a estourar como pipoca. Percebi, então, a relação metafórica entre a pipoca e o ato de pensar. Um bom pensamento nasce como uma pipoca que estoura, de forma inesperada e imprevisível.
A pipoca se revelou a mim, então, como um extraordinário objeto poético. Poético porque, ao pensar nelas, as pipocas, meu pensamento se pôs a dar estouros e pulos como aqueles das pipocas dentro de uma panela. Lembrei-me do sentido religioso da pipoca. A pipoca tem sentido religioso? Pois tem.
Para os cristãos, religiosos são o pão e o vinho, que simbolizam o corpo e o sangue de Cristo, a mistura de vida e alegria (porque vida, só vida, sem alegria, não é vida...). Pão e vinho devem ser bebidos juntos. Vida e alegria devem existir juntas.
Lembrei-me, então, de lição que aprendi com a Mãe Stella, sábia poderosa do Candomblé baiano: que a pipoca é a comida sagrada do Candomblé...
A pipoca é um milho mirrado, subdesenvolvido.
Fosse eu agricultor ignorante, e se no meio dos meus milhos graúdos aparecessem aquelas espigas nanicas, eu ficaria bravo e trataria de me livrar delas. Pois o fato é que, sob o ponto de vista de tamanho, os milhos da pipoca não podem competir com os milhos normais. Não sei como isso aconteceu, mas o fato é que houve alguém que teve a idéia de debulhar as espigas e colocá-las numa panela sobre o fogo, esperando que assim os grãos amolecessem e pudessem ser comidos.
Havendo fracassado a experiência com água, tentou a gordura. O que aconteceu, ninguém jamais poderia ter imaginado.
Repentinamente os grãos começaram a estourar, saltavam da panela com uma enorme barulheira. Mas o extraordinário era o que acontecia com eles: os grãos duros quebra-dentes se transformavam em flores brancas e macias que até as crianças podiam comer. O estouro das pipocas se transformou, então, de uma simples operação culinária, em uma festa, brincadeira, molecagem, para os risos de todos, especialmente as crianças. É muito divertido ver o estouro das pipocas!
E o que é que isso tem a ver com o Candomblé? É que a transformação do milho duro em pipoca macia é símbolo da grande transformação porque devem passar os homens para que eles venham a ser o que devem ser. O milho da pipoca não é o que deve ser. Ele deve ser aquilo que acontece depois do estouro. O milho da pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer, pelo poder do fogo podemos, repentinamente, nos transformar em outra coisa — voltar a ser crianças! Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo.
Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre.
Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito, a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e dureza assombrosa. Só que elas não percebem. Acham que o seu jeito de ser é o melhor jeito de ser.
Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos. Dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder um emprego, ficar pobre. Pode ser fogo de dentro. Pânico, medo, ansiedade, depressão — sofrimentos cujas causas ignoramos.Há sempre o recurso aos remédios. Apagar o fogo. Sem fogo o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, pense que sua hora chegou: vai morrer. De dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo, a grande transformação acontece: PUF!! — e ela aparece como outra coisa, completamente diferente, que ela mesma nunca havia sonhado. É a lagarta rastejante e feia que surge do casulo como borboleta voante.
Na simbologia cristã o milagre do milho de pipoca está representado pela morte e ressurreição de Cristo: a ressurreição é o estouro do milho de pipoca. É preciso deixar de ser de um jeito para ser de outro.
"Morre e transforma-te!" — dizia Goethe.
Em Minas, todo mundo sabe o que é piruá. Falando sobre os piruás com os paulistas, descobri que eles ignoram o que seja. Alguns, inclusive, acharam que era gozação minha, que piruá é palavra inexistente. Cheguei a ser forçado a me valer do Aurélio para confirmar o meu conhecimento da língua. Piruá é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
Meu amigo William, extraordinário professor pesquisador da Unicamp, especializou-se em milhos, e desvendou cientificamente o assombro do estouro da pipoca. Com certeza ele tem uma explicação científica para os piruás. Mas, no mundo da poesia, as explicações científicas não valem.
Por exemplo: em Minas "piruá" é o nome que se dá às mulheres que não conseguiram casar. Minha prima, passada dos quarenta, lamentava: "Fiquei piruá!" Mas acho que o poder metafórico dos piruás é maior.
Piruás são aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.
Ignoram o dito de Jesus: "Quem preservar a sua vida perdê-la-á".A sua presunção e o seu medo são a dura casca do milho que não estoura. O destino delas é triste. Vão ficar duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca macia. Não vão dar alegria para ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo a panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo.
Quanto às pipocas que estouraram, são adultos que voltaram a ser crianças e que sabem que a vida é uma grande brincadeira...
"Nunca imaginei que chegaria um dia em que a pipoca iria me fazer sonhar. Pois foi precisamente isso que aconteceu".

A Luta Pela Perfeição

Muitas vezes somos levadas a acreditar que somos criaturas imperfeitas e fracas. Quando isso acontece, nós mulheres tentamos compensar esse 'defeito' lutando incansávelmente pela perfeição. Sabemos - intelectualmente - que isso é impossível, mas emocionalmente buscamos a perfeição sempre que nos sentimos inseguras ou nos julgamos incompetentes. Se nos dedicarmos somente a isso, nós estaremos jogando fora nosso precioso tempo. Essa busca obsessiva de perfeição vai render com certeza muitos problemas, tanto nos relacionamentos,quanto no trabalho e até mesmo em relação ao que queremos e esperamos de nós mesmas. Nossa vida passa a ser ameaçada pela nossa incapacidade de nos desligarmos dessas minúcias. Inconscientemente passamos a  satisfazer padrões de exigências que nos são impostos o tempo todo. É interessante perguntar a si mesmo todos os dias: "Estou usando bem o meu tempo? Se a resposta for positiva, pergunte por quê. Se a segunda resposta estiver relacionada a sua auto-imagem e a opinião das outras pessoas a seu respeito, isso é um grande sinal de que você está perseguindo a perfeição.Supere essa necessidade, afinal, somos pessoas, não simples mecanismos. Ao invés de sermos consideradas perfeitas não seria melhor sermos consideradas humanas?

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

"Só enfrentando nossos maiores medos para realmente nos conhecermos; através dos desafios conhecemos nossos limites, toda nossa capacidade e força. No fim, nos surpreendemos com uma pessoa que até então não sabíamos que existia: um ser guerreiro e ilimitado, morando dentro de nós."

                                                                                                 Carolina Salcides

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Canção das Mulheres



Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher.
Lya Luft

    Sobre Ser Íntimo de si Mesmo

    Não existe prazer comparável, com o de 'estar consigo mesmo'.Uma pessoa que não consegue estar consigo mesma, não pode esperar que o outro a tolere! Tudo que pensamos a nosso respeito possui o poder de nos aproximar ou de nos distanciar de nós mesmos. Precisamos parar de nos rejeitar, quando negamos a nós mesmos, estamos nos privando de experimentar os sentimentos que as situações evocam em nós.O grande segredo está em confiarmos que podemos obter o que necessitamos saber  de uma experiência no ato de acolhê-la. Manter uma relação direta consigo mesmo exige muita coragem, pois ao nos reconhecermos não dá mais para fugir e negar a si mesmo. Estratégicamente até podemos fugir do mundo, por algo que ainda não estamos prontos para expressar, mas internamente não podemos nos enganar.Então, torne-se íntimo de si mesmo, participe plenamente de seu mundo interior, comunique-se com ele num nível amplo e sutil. Aos poucos irá perceber que é possível despertar o potencial de amor próprio. Você vai notar que não há distância entre o seu coração e o das pessoas à sua frente. Existe um sentimento genuíno por estarmos juntos neste universo.

    segunda-feira, 8 de novembro de 2010

    Para Pensar

    "Faça amor com vontade.Celebre almas e corpos.Dê prazer.Prepare o momento mágico com mágicas palavras e toques certeiros.Não tenha pressa.Não se trata de uma obrigação.É arte.É vida.É amor"
    Gabriel Chalita

    Existe uma Garota no Coração de Todas Nós

    Todas nós temos uma parte juvenil em nosso íntimo.Se observarmos muitas de nossas atitudes são coerentes com o papel social que aprendemos a desempenhar, e por isso é difícil apagar completamente todos os traços da garota que fomos quando nos tornamos mulheres adultas.Na condição de mães, irmãs, filhas e compaheiras, estamos mais empenhadas em atender as necessidades  dos outros do que reconhecermos as nossas necessidades.Existem muitas ciladas que têm a intenção implícita de nos 'prender' em nossa posição de garotas.Quem já não ouviu o comentário: "Você fica uma gracinha quando está zangada"O que há com você, está histérica?" são alguns exemplos.A nossa atitude diante disso geralmente é de retraimento e não de reação. Deixamos por isso mesmo, e passamos, nós mesmas a questionar a veracidade de nossa experiência.Se a questão for lutar ou morrer, nós optamos por fugir. E fugindo damos um passo atrás, na direção da garota que fomos e até mesmo duvidamos de nosso valor.Não podemos nos tornar coniventes com os outros, assim permaneceremos no papel de garotas, sendo que devemos assumir de vez nossa posição de mulheres.Por essa e por outras razões, é que devemos aceitar a responsabilidade pelo fato de não atendermos nossas necessidades nem realizarmos plenamente nossos potenciais. Isso me fez lembrar de uma afirmação de Eleanor Roosevelt que diz assim: " Ninguém poderá fazer você se sentir inferior sem o seu consentimento". Então mulherada: De um basta na conivência, deixando a submissão de lado, para finalmente deixar de ser uma garota e assumir de vez a mulher forte, firme e decidida que mora dentro de cada uma de nós.

    sábado, 6 de novembro de 2010

    As Três Peneiras - Sócrates

    Um homem foi ao encontro de Sócrates levando ao filósofo uma informação que julgava de seu interesse:
    - Sócrates, preciso contar-lhe sobre alguém! Você não imagina o que me contaram a respeito de...
    Nem chegou a terminar a frase, quando Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou:
    -  Espere um pouco. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras?
    -  Que peneiras?
    - A primeira,  é a da VERDADE. Você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro?
    - Não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram!
    - Então suas palavras já vazaram a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira: a BONDADE. O que vai me contar gostaria que os outros também dissessem a seu respeito?
    - Não, Sócrates! Absolutamente, não!
    - Então suas palavras vazaram também a segunda peneira. Vamos agora para a terceira peneira: a NECESSIDADE. Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou mesmo passá-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém? Melhora alguma coisa?
    - Não, Sócrates... Passando pelo crivo das três peneiras, compreendi que nada me resta do que iria contar.
    E Sócrates conclui:
    - Se passar pelas peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos.
    Devemos ser a estação de qualquer comentário infeliz! Da próxima vez que ouvir algo, antes de ceder ao impulso de passá-lo adiante, submeta-o ao crivo das três peneiras por que:
    Pessoas sábias falam sobre idéias;
    Pessoas comuns falam sobre coisas;
    Pessoas medíocres falam sobre pessoas.
     
     

    Fique Bem, 'Pare de Dar Murros em Ponta de Faca'

    Quem já não se pegou sonhando em ser outra pessoa, vivendo em outro lugar? Ao distanciarmo-nos de nossa realidade, distanciamo-nos de nós mesmos.Ter satisfação em aceitar as coisas como são é ter segurança interna para lidar com qualquer situação,o que implica ver a realidade sem a necessidade de transformá-la. O que não quer dizer que devemos ser passivos e indiferentes diante do que ocorre em nossa volta.Existe em cada um de nós um desejo muito forte em sermos compreendidos e entender a tudo e a todos, mas sabemos que isso nem sempre é viável. Impor  nossas opiniões denota imaturidade. Portanto aceitar o outro sem querer modificá-lo a nosso favor significa abrir mão da tentativa de querer controlar as situações.A leveza vem, quando deixamos de julgar os outros, quando não tememos ser autênticos,pois quanto mais transparência vier de dentro de nós, melhor será. Ficaremos aptos para saber quando as pessoas se aproximam de nós com segundas intenções.Pois enquanto estirvermos mantendo vínculos baseados apenas em vantagens que podemos oferecer estaremos sujeitos a sermos abandonados.Uma vez que superarmos este tipo de relação estaremos prontos  a soltar nossas defesas e a confiarmos em nossa capacidade de cultivar e manter relacionamentos saudáveis. Tudo que é construído em conjunto nos aproxima.Passamos então, a nos sentirmos bem, pois estaremos inspirados pela mesma meta. Dar murros em ponta de faca...não faz bem a ninguém!!!

    quinta-feira, 4 de novembro de 2010

    Diga Não


    Diga não a tudo que não te faz bem
    Diga não a hipocresia,e aos que te fazem mal
    Diga não a fofoca,e aos que são pequenos de alma e de coração
    Diga não a tudo que te irrita em você e nos outros
    Diga não a falta de humor e pessoas sem amor
    Diga não a inveja e aos que querem tudo para si
    Diga não quando achar que  deve
    Isso torna tudo mais leve e quem ganha
    com certeza Você!


    Esse é meu protesto e tenho certeza que quando você acabou de ler sentiu-se leve também. Não somos obrigados a carregar peso extra....livre-se do que puder!